EU SOU LIVRE!

JesusCrito18

O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros,
para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes,
e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória.
Isaías 61:1-3

 

Dois amigos, após uma festança e bêbados, resolveram voltar para suas casas. E para retornarem tinham que atravessar um rio a barco. Dirigem se para o barco, e os dois estão remando, remando. Após um bom tempo, percebendo que não chegavam ao outro lado do rio, um deles pergunta ao outro: Oh amigo! Você desamarrou o barco?

Você já passou por uma situação em que as coisas estavam amarradas em sua vida e você não percebeu?

Não podemos falar de libertação sem falar em aprisionamento, estar preso, escravo de alguém, por alguém ou de algo.

Mentira, Pornografia, Maledicência (fofoca, críticas), Egoísmo, Religiosidade, Sensualidade e Sexualidade desenfreada, Possessão (demônios), Opressão (Angustia), Depressão, Obsessão, Ansiedade, Medo, Doenças, Incredulidade, Vícios (drogas legalizadas ou não, Jogos de azar), Ódio, Inveja, Ciúmes, Pensamentos maus, Dividas, Orgulho, etc…

 

Quando falamos de libertação na igreja o que nos vem primeiramente à mente é: “como fulano ou beltrano precisa ser liberto disso ou daquilo, que são graves em suas vidas”.

Pensamos nas pessoas que precisam ser libertas das drogas, prostituição, vícios ou coisas parecidas.

 

Mas eu te convido a refletir em tudo aquilo que precisamos ser libertos ainda.

Temos que entender que tudo que nos prende a esse mundo nos afastará de Deus.

Jesus disse: “Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração”.
Mateus 6:21

Que possamos saber onde está o nosso coração. Se em Cristo ou nas coisas dessa vida.

Nós não estamos isento das tentações, mas podemos ser livres delas, liberto das coisas que elas nos oferecem.

 

E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém’.
Mateus 6:13

 

Agora tão importante quanto ser liberto é permanecer liberto.

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.” (Gálatas 5.1)

“Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem às costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido.
Confirma-se neles que é verdadeiro o provérbio”: “O cão voltou ao seu vomito” e ainda: “A porca lavada voltou a revolver-se na lama”.
2 Pedro 2:21,22

Voltar ao antigo vomito, ou seja, voltar à antiga vida, é muito pior do que aquela primeira situação, porque a nossa vontade vai estar totalmente enfraquecida, seremos vencidos, escravizados!

Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.
Colossenses 2:8

O que Paulo quer dizer a igreja de Colossenses é para não permitirem que lhes roubem a verdade.

Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: “Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos.
E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”.

João 8:31,32

Jesus está dizendo que uma vez sendo seus discípulos eles o conhecerão porque é se relacionando que se conhece, uma vez o conhecendo serão livres porque estarão conhecendo a verdade.

 

Mas agora que vocês foram libertados do pecado e se tornaram escravos de Deus, o fruto que colhem leva à santidade, e o seu fim é a vida eterna.
Romanos 6:22

 

Os discípulos de Jesus também tiveram suas prisões, a Ignorância, o egoísmo e a incredulidade.

Mas ao se relacionarem com Jesus se libertaram de todas elas.

Pedro é um dos mais evidentes, pois vemos que Jesus acrescentou um nome ao seu: Simão Pedro Barjonas, Pedro que significa ROCHA, que é o oposto de sua personalidade.

Simão era um homem impetuoso, inconstante e não confiável.

É interessante percebermos que todas as vezes que Jesus chamou a atenção de Pedro, Ele o faz usando o nome de Simão.

Parece que Jesus mudou o nome de Pedro para lembra-lo do que ele deveria ser.

Quando o chamava de Simão indicava que ele estava agindo conforme sua velha natureza, e quando Pedro (Rocha) era como ele deveria ser.

Jesus nos chama de:

Igreja amada, Noiva, Sal da Terra, Luz do mundo, ovelhas, Servos, Amigos, Irmãos, Discípulos.

 

Sejamos libertos e atentos ao que o Senhor Jesus tem nos chamados.

Naldo Cardoso

Vencendo a Pornografia: Uma Guerra Espiritual

Sítio Teológico

2019 10 30 touro 4O que segue são palavras de conselho que dei hoje a um jovem pai e marido que está lutando com a pornografia.

Bom dia, meu irmãozinho:

A pornografia é a praga desta geração. Devido à maneira como a pornografia estimula nossos corpos e cérebros, é literalmente um vício indutor de drogas, um vício que está destruindo a vida de centenas de milhões de pessoas em todo o mundo, velhas e jovens, homens e mulheres. Pessoalmente, acredito que isso é verdadeiramente demoníaco e, como tal, é o caso da verdadeira guerra espiritual. Primeiro, precisamos implementar as orientações de Tiago 4:

Primeiro, submeta-se a Deus. Fazemos isso confessando nosso pecado – concordando com Deus que ver a pornografia viola o amor e a santidade, confessando a Ele que somos incapazes de controlar nossas paixões e invocando-O para nos ajudar.

Segundo, resista ao diabo. Mesmo que o Espírito Santo permaneça permanentemente…

Ver o post original 694 mais palavras

Vencendo as Tentações

Sítio Teológico

vencendo as tentações 2Recebi um email de um aluno meu pedindo orientações sobre como vencer as tentações em nossas vidas, e pensei que talvez seja proveitoso para os outros também.

Olá Dr. Ellis,
Tenho pensado se você teria algum conselho sobre melhorar o autocontrole.
Recentemente, a falta de autocontrole tem me incomodado em várias áreas: comida, desejo sexual, etc. Eu entendo que o domínio próprio por sorte, não é inteiramente devido à força de vontade, mas também à importância de se apoiar no Espírito. Em vista disso, parece que continuo falhando, e queria saber se você tem algum conselho ou pontos nas escrituras para eu me apoiar. Obrigado pelo seu tempo!
Atenciosamente,
J. O.

Oi, J. O.

Obrigado pela sua excelente pergunta.

Como alguém que tem lutado com comida em excesso desde que saí pra morar sozinho e sendo bem remunerado, entendo perfeitamente o que você está dizendo. É uma batalha diária na…

Ver o post original 1.136 mais palavras

Inclusão na igreja, na escola dominical ou em pequenos grupos: integração ou segregação?

Reproduzimos abaixo um trecho do livro “Deficiente O desafio da inclusão na igreja” escrito pela missionária Brenda Darke, inglesa, radicada na Costa Rica. O livro é fruto da preocupação de longa data da autora que não aceita ver uma igreja que reproduz os preconceitos culturais e se distancia da prática do amor exigido por Jesus.

Por Brenda Darke

deficiente_g

O ideal seria sempre integrar a todos para evitar o isolamento e marginalização. Com frequência, as pessoas com deficiência não são bem-vindas nas atividades da igreja em razão de nossos medos, que impedem a interação com elas. Se quisermos realmente perder esse medo, é melhor não isolá-las, pois a falta de contato só faz aumentar este receio. Por fim, se não conseguirmos incluí-las na vida eclesiástica, estas pessoas acabarão indo embora.

Por outro lado, devemos considerar a realidade. Certamente algumas pessoas com deficiência se integrarão muito bem na escola dominical e em outras atividades da igreja, pois a sua incapacidade não é grave ou a sua conduta ou habilidade social não estão afetadas. Aquelas que apresentam uma disfunção grave, profunda ou até múltipla têm necessidades mais específicas. Para esses casos, algumas pessoas defendem um programa muito diferente e não integrado com os demais membros da igreja.

Conforme já enfatizamos antes, devemos avaliar cada caso e nunca excluir a possibilidade de integração. Se isso não funcionar, é possível organizar uma sala de aula especial para essas pessoas. A palavra-chave é “inclusão”, o que implica mantê-las na igreja, incluídas em nossos planos e com suas necessidades especiais levadas em conta.

Vale ressaltar que existe muito pouco material para o trabalho com pessoas com deficiência intelectual. O ministério Amistad (Amizade) produziu pacotes bastante completos de materiais em espanhol para a escola dominical e os disponibiliza às igrejas da América Latina no endereço eletrônico http://www.ministerioamistad.org ou pelo e-mail info@ministerioamistad.org.

Com esses materiais, pode-se iniciar um grupo paralelo. É melhor convidar mais pessoas e ter vários assistentes para o grupo. Pode ser uma boa ideia organizar um grupo com pessoas de várias igrejas. Uma opção diferente para o culto seria convidar os interessados a participar de um grupo mais informal, com atividades criativas e menos intelectuais. Essas pessoas podem ainda compartilhar momentos com todos os demais em louvor e oração para, se seguida, ser encaminhados a uma atividade diferente no momento da pregação.

Devo esclarecer que essas condições especiais aplicam-se apenas às pessoas com deficiência emocional, cognitiva ou múltipla, pois, na maioria dos casos de deficiência, a inclusão também significa integração.

PARTICIPAÇÃO ATIVA NA LIDERANÇA

Um dos campos mais esquecidos é a liderança. Não estamos acostumados a ver pessoas com deficiência atuando como lideres, ainda menos na função de pastor, diretor ou coordenador. Esse, porém, deve ser o objetivo para aqueles que tenham os dons necessários. Durante nossa caminhada junto a companheiros com deficiência, aprendemos que eles não devem ser excluídos de nenhuma esfera simplesmente por terem essa condição. Da mesma forma, ninguém deve ser líder ou pastor se não apresentar os dons necessários a essas funções. Nada deve ser automático: devemos perceber nossos dons e habilidade, e procurar utilizá-los.

ATIVIDADES

Ao término de leitura deste capítulo, talvez você se sinta desanimado, mas lembre-se de que você não precisa fazer tudo de uma só vez. As seguintes atividades podem ser úteis:

  • Fazer um diagnóstico da igreja com a ajuda de pessoas com diferentes deficiências.
  • Ajudá-las a estabelecer as propriedades e formar um grupo para desenvolver um plano, que deve contemplar a conscientização da congregação.
  • Buscar informações sobre a legislação nacional para conhecer os parâmetros arquitetônicos e estudar como realizar as adaptações necessárias.
  • Procurar a ajuda dos membros da congregação que possuem experiência nessas atividades.

Cronologia de Adão a Cristo

via Cronologia de Adão a Cristo

Disposição ou Disponibilidade

As muitas águas

Papel Espaço Cristão 2